14 outubro, 2008

205


2 comentários:

Marta Vasil disse...

A luz da lua quase subjugada pela luz do candeeiro!- dirão alguns.

A lua, especialmente, a lua cheia, nunca se deixa subjugar, nunca é invisível aos olhos de quem se perde no tempo e no espaço a contemplá-la.

É brilho que entra nos nossos olhos, que consegue "esconder uma cidade inteira" para dar vez e vida a muitas e variadas emoções.

Bom fim de semana

MV

AugustoMaio disse...

Muito bem visto, à luz da lua e de Lisboa. Obrigado (atrasado)